top of page
Buscar
  • ruther4

5 dicas de como gerenciar melhor o dinheiro de sua empresa! Com base no princípio da ENTIDADE.




O princípio da entidade é um dos alicerces fundamentais que sustentam a contabilidade, proporcionando clareza e confiabilidade às informações financeiras de uma entidade. Também conhecido como "entidade contábil", esse princípio estabelece a premissa de que a contabilidade de uma organização deve ser tratada de forma independente, separando suas atividades econômicas das transações financeiras dos seus proprietários ou de outras entidades.


Essa separação é essencial para garantir a precisão e a objetividade nas demonstrações financeiras. O princípio da entidade afirma que a entidade é uma entidade distinta e autônoma, com seus próprios ativos, passivos, receitas e despesas. Dessa forma, as finanças pessoais dos proprietários não devem se confundir com as finanças da empresa.


Ao adotar o princípio da entidade, a contabilidade busca representar fielmente a realidade econômica da entidade, permitindo que usuários internos e externos compreendam a verdadeira situação financeira e desempenho da organização. Isso se torna especialmente relevante em contextos nos quais os proprietários misturam suas finanças pessoais com as da empresa, colocando em risco a integridade das informações contábeis.


A aplicação rigorosa do princípio da entidade é crucial para a credibilidade e transparência das demonstrações financeiras. Garante que os eventos econômicos relacionados à entidade sejam registrados de maneira precisa, independentemente da forma legal adotada pela empresa. Seja uma pequena empresa familiar ou uma grande corporação, a distinção entre entidade e indivíduo é preservada para manter a objetividade das informações contábeis.


Em resumo, o princípio da entidade é um pilar essencial que contribui para a confiabilidade e integridade da contabilidade, assegurando que as informações financeiras representem fielmente a realidade econômica da entidade, sem misturar suas finanças com as dos proprietários ou de outras entidades.


Mas como fazer isso no dia a dia do seu negócio?!


1.   O dinheiro da empresa não é seu, ainda!

Embora a empresa seja sua, ela também é uma pessoa jurídica e deve ter como prioridade saudar as suas despesas, pagar os funcionários, fornecedores e outros. O Seu dinheiro virá do lucro que a empresa auferir no período.


2.   Não misture as contas.

Cada um no seu quadrado. Não pague suas contas pessoais com os recursos da empresa, ou vice-versa, assim você não conseguirá identificar adequadamente os ganhos da empresa.


3.   Defina um salário.

Uma ótima alternativa para evitar deslizes no controle do dinheiro é a definição de um pró-labore, um salário mensal estipulado de acordo com suas funções e a situação do negócio. Você precisa pagar suas contas e tem despesas, ninguém trabalha de graça.


4.   Separe o dinheiro.

Outra ótima alternativa é a separação das contas bancárias, cada ente (pessoa física e jurídica) deve ter a sua própria conta.


5.   Empreste-se!

Às vezes é necessário aplicar recurso próprio para algumas eventualidades, nesse caso você deverá injetar o valor e definir o pagamento em parcelas a você mesmo, como um empréstimo, podendo definir juros também.


Organize-se, leve a gestão do seu negócio a sério.


Siga esses passos e controle melhor suas finanças!


7 visualizações0 comentário

Posts recentes

Ver tudo

コメント


bottom of page